15/09/2010

visitámos 2

Há muito que andávamos para ir ao Museu da Electricidade, mas ainda não foi desta que fomos mesmo ver a exposição permanente, fomos sim ver a Exposição O POVO.



Exposição
Povo | People
ENTRADA LIVRE
Local: Lisboa, Museu da Electricidade
Período de exibição: 19 de Junho a 19 de Setembro de 2010
Horário: todos os dias, entre as 10h e as 18h e aos sábados até às 20h
A Fundação EDP associa-se às comemorações do Centenário da República com a exposição internacional POVOpeople. A pergunta, «O que é o povo?» serviu de linha orientadora a esta exposição que propõe ao público/povo de hoje várias respostas possíveis através de uma nova reflexão visual, estética, simbólica, sociológica e política sobre a génese e a evolução do conceito de POVO.
Resumo: o povo é sereno; o povo é quem mais ordena; ganharás o pão com o suor do teu rosto; casas do povo; se isto não é o povo, onde é que está o povo? ; queres fiado, toma… são alguns dos slogans e dizeres que grafitam os espaços do Museu da Electricidade, nos quais se exploram arquivos de som e de imagem, obras de pintura, escultura, desenho, fotografia, vídeo e cinema, textos literários, memórias e testemunhos populares e eruditos. Através do recurso a novas tecnologias, a exposição assume as características de uma «instalação» em permanente interactividade com o PÚBLICO – POVO. A Kameraphoto, colectivo de fotógrafos independentes, foi convidada a criar um mural dinâmico de fotografia.
POVOpeople oferece enquadramento para um projecto editorial, em parceria com a Tinta da China Edições, que se traduz no lançamento de três livros:
– Como se faz um povo Ensaios originais de investigadores portugueses acerca das práticas e representações populares, com apresentação de José Neves.
– A política dos muitos Antologia de textos teóricos de autores universais sobre os temas dos sujeitos colectivos (do POVO às «massas», entre outros).
– O que é o povo? Respondem… depoimentos de artistas, políticos, empresários, gestores, jornalistas e desportistas a propósito do conceito de POVO. À pergunta colocada respondem, entre outros, Aníbal Cavaco Silva, Frei Bento Domingos, Eduardo Lourenço, Jorge Sampaio, Marcelo Rebelo de Sousa, Mário Soares, Paulo Teixeira Pinto, Vasco Graça Moura. Para além dos 40 depoimentos recolhidos, esta publicação contará com a participação de conceituados ilustradores. São eles Alice Geirinhas, João Fonte Santa, Henrique Cayatte, Luís Afonso e Cristina Sampaio.
A equipa de comissários reúne José Manuel dos Santos, Director Cultural da Fundação EDP (coordenação), José Neves, investigador do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa (comissariado científico), Diana Andringa (comissária para o audiovisual), e João Pinharanda, historiador e crítico de arte (comissariado artístico).
Acessos
Entrada normal do Museu: portão poente
Transportes
Eléctrico 15 | Autocarros 28 – 714 – 727 – 729 – 751
Comboio Cais do Sodré – Cascais (Estação de Belém)
Barco Trafaria – Belém e Cacilhas – Belém

Fonte: Centenário da República

Sem dúvida uma exposição muito bem conseguida, muito dinâmica, actual, inovadora em termos de "isto é que são exposições que motivem O POVO a ir ao museu!"

Gostei do material exposto, gostei da distribuição sectorial, mas ao mesmo tempo 
labiríntica, que nos deixava deambular e sentir as diversas sensações que a exposição nos queria mostrar.
O POVO a nu e cru, O POVO que somos todos nós, reflectidos uns nos outros e desenganei-se aqueles que julgam não fazer parte desta massa enrodilhada e dependente.

1 comentário:

BroTTas disse...

uma muito boa exposição ainda de bem que te lembraste de ir ver no ultimo dia... temos de la ir ver a dos carros dos presidentes