16/03/2010

Ele e eu...nós e os outros - Não é estranho?

Experimentemos este exercícios matinal?

Por que motivos julgamos os outros? e como o fazemos? por comparação?

.... sempre com a gente, a nossa virtuosidade é sempre em função da desvirtuosidade (se é que se pode dizer) do próximo!


ELE E EU…NÃO É ESTRANHO?
Quando ele acaba não o seu trabalho, digo: é preguiçoso
Quando eu não acabo o meu trabalho, digo: estou muito ocupado
Quando ele fala de alguém é maledicência
Quando eu falo de alguém é crítica construtiva
Quando ele mantém o seu ponto de vista é teimoso
Quando eu mantenho o meu ponto de vista sou firme
Quando ele não me fala é uma afronta
Quando eu não lhe falo é um simples esquecimento
Quando ele demora muito tempo a fazer qualquer coisa é lento
Quando eu demoro muito tempo a fazer qualquer coisa sou cuidadoso
Quando ele é amável é porque tem uma 2ª intenção
Quando eu sou amável é porque sou virtuoso
Quando ele vê os dois aspectos de uma questão é um oportunista
Quando eu vejo os dois aspectos de uma questão sou largo de espírito
Quando ele é rápido a fazer qualquer coisa é descuidado
Quando eu sou rápido a fazer qualquer coisa sou hábil
Quando ele faz qualquer coisa sem lhe pedirem mete-se naquilo que não lhe diz respeito
Quando eu faço qualquer coisa sem que mo peçam tenho iniciativa
Quando ele defende os seus direitos é um mau feitio
Quando eu defendo os meus direitos mostro que tenho carácter

SIM… É MUITO ESTRANHO!
Y.Blondel
(Do boletim de informação da Associação do Canadá)

1 comentário:

BroTTas disse...

como as coisas são... uma verdade...