03/12/2009

De negro, anjo azul




De negro se pintam as palavras, quando a esperança não vê mais o azul do céu.
De negro se pintam as ideias, quando a esperança perde a força para andar.
De negro fica a noite, quando as formas não passam de reflexos da luz, 
mais negra fica ainda quando a luz se apaga e só resta a tua imagem, já pouco nítida e afastada...
Ai chega o negro ao meu coração, que o invade de medo e tremores ...
o chamamento é forte, é perturbador, mas as pernas não se movem, as ideias são fixas.
Esta personalidade, personalizada de negro e sombras, vê em ti a personificação da esperança, 
não te vás embora, não te afastes, oh luz azul, céu da minha esperança!

Sem comentários: