04/08/2009

E se o chefe lhe tratar das férias?


O cenário pode parecer idílico, mas há mesmo empresas que se preocupam em organizar as férias dos seus colaboradores

Se lhe disserem que, mesmo em época de crise económica, há empresas que reconhecem a importância das férias para a motivação e produtividade dos seus funcionários e se preocupam em assegurar que estes retirem o melhor partido deste período de descanso, você acredita? Pois pode acreditar, porque esta visão, aparentemente idílica, é já uma realidade entre nós. E há mesmo quem acredite que ajudar os trabalhadores a conciliar a vida familiar com a profissional pode ser um primeiro passo para ajudar a afastar os efeitos nefastos da crise, pela via da motivação laboral.

As empresas não têm de perder a sensibilidade só porque a conjuntura económica é adversa. Esta é a opinião de Pedro Oliveira, director da Albenture, uma empresa que se especializou na prestação de serviços com vista à conciliação da carreira e da família. O especialista reconhece que o desafio de ser uma empresa “amável” em tempo de crise é acrescido, mas diz acreditar que em Portugal a nata empresarial já está a perceber a importância desta postura e os benefícios que daí podem ser retirados.

Em plena época de Verão, uma das faces mais visíveis desta preocupação com os funcionários pode mesmo ser o apoio à optimização do seu período de descanso. “Com a chegada do Verão, a maioria dos trabalhadores não dispõe do tempo necessário para organizar as suas viagens com garantia e esta tarefa acaba, muitas vezes, por se tornar uma fonte de stresse e não um motivo de descontracção”, enfatiza o director da Albenture. Pedro Oliveira revela, contudo, que “existem já empresas que se preocupam com os seus trabalhadores também nesta matéria, ajudando-os, por exemplo, no âmbito do lazer e bem-estar, procurando hotéis, voos e actividades de descanso para que possam desfrutar da melhor forma das suas férias”.

O especialista assegura que são cada vez mais as empresas que optam por recorrer a serviços externos no apoio aos colaboradores nesta tarefa, assumindo esta atenção para com os funcionários como uma fonte de motivação laboral e, consequentemente, de fomento do bom desempenho.

A procura de alojamentos (25%), a limpeza da segunda residência (19%), a organização de actividades de lazer (15%), as urgências médicas (13%) ou encontrar um lugar onde deixar o animal de companhia (12%) são os serviços mais requisitados, segundo dados da Albenture. Estadas e actividades em estâncias termais, casas rurais, massagens terapêuticas, hidroterapia, assessoria e recomendação de destinos e serviços turísticos, aluguer de embarcações ou prática de desportos radicais são alguns dos pedidos a que as empresas podem ajudar a responder através deste serviço.

Pedro Oliveira afiança que o serviço é fácil de implementar, de baixo custo e com importantes benefícios para as empresas e seus trabalhadores. Na verdade, este mercado da conciliação entre trabalho e família parece estar a ganhar cada vez mais terreno em Portugal. “É preciso ter em conta que estas medidas que auxiliamos a implantar ajudam, por um lado, a incrementar a qualidade de vida dos trabalhadores e, por outro, o ambiente laboral, reduzindo o absentismo numa percentagem considerável, o que permite à empresa reduzir custos”, conclui Pedro Oliveira.

1 comentário:

gizmah disse...

Bem se poagarem as férias também aí são os melhores patrões do mundo!!! =)