11/03/2009

Antecipando o 19Março


não sei que ganharei o prémio - editarem um livro com o meu texto - que é pequena história sobre o meu pai;)


"Uma vida sob Rodas"


Se o meu pai é um aventureiro? Sim, sem dúvida! É preciso ser aventureiro para se ser camionista no estrangeiro há mais de 25 anos. São 25 anos de aventuras, contadas na primeira pessoa, com o entusiasmo de quem viaja pela primeira vez. São aventuras de greves, de multas com a policia, de colegas meio chanfrados, de kms e kms sob a neve, de avarias, de cargas e descargas que são uma carga de trabalhos...enfim, só daqui ele podia escrever um livro "Uma vida sob Rodas"

Se o meu pai é um pacifista? Só pode! Aturar 2 filhas, como eu e a minha irmã, 2 cadelas transviadas, uma esposa acelerada e um neto fora de horas, o meu pai devia ganhar o prémio nobel da pacificidade e da paciência, pois se não há, deveria de haver um Nobel para este tipo de Paz;)

O MEU PAI É UM HERÓI!

Se existissem mais homens como ele o Mundo era melhor!

As mulheres eram mais felizes, as filhas mais mimadas, os filhos mais protegidos e os netos ainda mais amados!

Os trabalhos eram mais justos, os patrões mais honestos, as equipas mais unidas e as empresas mais humanas.

Os presos, os mendigos, os drogados, os desviados, eram todos ensinados, uma vez inseridos ou de vez desviados.

Os desenhos, as bicicletas, as motas, o desporto, a condução, seriam disciplinas na escola.

A praia seria a nossa casa.

As férias para estar sempre em família.

Assim, o ambiente, a segurança, a felicidade, a qualidade, a honestidade, a bondade, a solidariedade...enfim, os sentimentos bons que deviam compor o mundo não se falariam, porque seriam a realidade de cada casa, de cada familia, de cada ser humano.

Se o meu pai é humorista? Não tem jeito para anedotas, mas é bem capaz de nos pôr todoas a rir de ir ás lágrimas, com histórias, da tropa, dos tempos de baile, das namoradas - uma para cada dia da semana e das aventuras de motorizada e de amigos de infância.

O meu pai é um educador nato! Talvez devesse ter ido para padre, pois sabe dar com cada sermão...De certeza na opinião dele, foram poucos sermões para os pecados que cometemos, mas que todos nos ajudaram a crescer e ser aquilo que somos hoje, gratas pela educação que nos deu, a liberdade a que nos permitiu.

Foi ele que me ensinou a andar de bicicleta, a conduzir, a fazer contas de dividir...

Foi ele que me ensinou por onde se distribuem os países da europa, falou-me da neve, do calor, da chuva que por ser falada por ele, parece diferentes nos outros países...

É ele o meu GPS, mesmo quando eu sei o caminho, ele insiste em telefonar para não sair na estrada errada e ficar sozinha...

Nesta vida que é uma aventura, cheia de desventuras, é preciso ser-se herói, mas encarar as lutas cheio de paz na cabeça e no coração, levando sempre um sorriso no rosto, fazer disto educação, com humor e dedicação - este é o meu pai!

1 comentário:

BroTTas disse...

Ena ena.. se eu não acha-se isto tudo e mais um bocadinho do meu... ate dizia que queria um pai como o teu... lol...