27/11/2008

Quando a tristeza bate à nossa porta


Ele vem quase sem avisar...
Bate à porta, um som que cem chegando, disfarçado!
Disfarçada com diversas máscaras, a tristeza cobre-nos o rosto
depois, mais tarde, o olhar, continuando ela entranha-se nos poros
cria-nos escamas, mas corta-nos as asas
tira-nos o sorriso, brinda-nos com lágrimas

salga as nossas ideias
aperta os nossos sentimentos
prime o chão que nos foge, que corre mais do que o cansaço
a dor, as feridas que não saram
A tristeza chega, não sei se vem com o frio
acalentada pela lã, enreda-se nas nossas ideias
entrelaça-se nos fios do nosso cabelo
é assim esta amiga da instrospecção, da solidão
e do perdão, do conhecimento e da ilusão...
...que um dia ela vai embora,
deixa as escadas da nossa porta
já não sussurra de'baixinho
ecoando nesta cabeça que não sossega, que não descansa

2 comentários:

BroTTas disse...

mas não te esqueças que existe algo de bom na tristeza e ter alguém ao teu lado para te apoiar...

Efeito Cris disse...

Sem dúvida e a isso te devo um grande obrigado!